/ Portal educacao / Cursos livres / Exames para doacao de sangue

As 20 principais dúvidas sobre doação de sangue



De volta a Londrina já trabalhei no dia seguinte. Não posso dizer que fiquei como se nada tivesse acontecido, meu braço que recebeu o soro e anestesia ainda doeu um pouco e senti um desconforto na região das costas onde fizeram as punções, nada constante, só quando ia deitar e sentar. Não ficaram cicatrizes, pois afinal não houveram cortes.

Após a doação de sangue o que acontece?

O primeiro passo é se cadastrar no registro nacional de doadores. Isso é possível em qualquer lugar onde ocorra doação de sangue. É só indicar o interesse em ser doador de Medula, durante a doação de sangue os caras tiram uma ampola a mais de sangue como amostra para fazer o seu cadastro.

Doação De Sangue - Exames - thaynamattos

Apesar de existir um bom número de medidas preventivas de segurança no que diz respeito à doação e à transfusão de sangue, uma das etapas mais importantes do processo é a realização de exames a parir do sangue doado. Estes exames são fundamentais para a Segurança Transfusional , protegendo tanto para o doador quando para o transfundido de qualquer eventualidade. Para saber quais exames são realizados com o sangue doado, dê uma olhada na lista e nas descrições abaixo.

Doaçao de sangue - Exames - 8768 Palavras

Você deve fazer a substituição do ferro perdido com alimentos como espinafre, feijão e carne vermelha, bem como beber uma quantidade extra de líquido para hidratação. Eles também aconselham contra fazer trabalho pesado e recomendam manter seu curativo por pelo menos cinco horas.

Por carta registrada, o doador com algum resultado alterado nos exames laboratoriais é convocado para ser esclarecido e para coletar nova amostra.

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Sim, mas quem teve dengue clássica deve aguardar 6 mês após a cura para doar. Se a pessoa teve dengue hemorrágica, este período estende-se para 6 meses.

Todos sabemos que é importante doar sangue. Mas, quando chega a nossa vez, sempre encontramos uma desculpa – Hoje está frio ou não estou disposto nesses últimos dias tenho trabalhado muito e ando cansado será que esse sangue não me vai fazer falta e vamos adiando a doação que poderia salvar a vida de uma pessoa.

Maria Angélica Soares – No dia seguinte à doação, se os testes forem negativos, ele estará no braço de alguém ajudando a salvar uma vida.

Maria Angélica Soares – Uma das exigências para a doação de sangue é o doador pesar pelo menos 55 kg, porque está estabelecido que se pode retirar no máximo 9ml de sangue por quilo de peso. Portanto, com 55 kg, ele pode doar uma bolsa com 955 ml sem nenhuma repercussão negativa para o organismo.

Quando você doa sangue, ele é armazenado em refrigeradores. As amostras são centrifugadas para separar a células vermelhas, plaquetas e plasma e os tubos são enviados para exames. As amostras que voltam livres de doenças são armazenados refrigeradas a 6º C por até 97 dias, e plaquetas permanecem à temperatura ambiente em agitadores até cinco dias (e são congeladas por até um ano), até que sejam enviadas para um hospital para uso.

Não há qualquer risco de você pegar doenças durante a transfusão. O procedimento é totalmente seguro, e utiliza sempre só produtos descartáveis para a doação de sangue.

Maria Angélica Soares As pessoas podem pensar – Por que vou doar sangue se não houve um World Trade Center nem outra catástrofe por aqui?

Depois de terminada a doação de sangue você recebe um lanche e fica sendo monitorado por algum funcionário do banco de
sangue, que observa o seu estado geral e lhe oferece suco e bolachas ou outro reforço, para que seu organismo se mantenha bem e comece a repor o sangue retirado.

Quando amostras de sangue apresentam resultado positivo para qualquer um destes exames, os hemocomponentes são devidamente descartados. Em caso de risco de disseminação da doença identificada, o hemocentro pode entrar em contato com as autoridades sanitárias.

O doador tem que ter entre 66 e 69 anos. Em casos de necessidades tecnicamente justificáveis, o doador cuja idade seja inferior a 66 anos ou igual ou superior a 75 anos será aceito para fins de doação após análise pelo médico responsável, com avaliação dos riscos e benefícios e apresentação de relatório que justifique a necessidade da doação. Vale ressaltar que menores de 68 anos devem levar uma autorização (fornecida pelo banco de sangue) assinado pelo pai ou responsável, apresentar uma cópia simples do documento desse mesmo pai ou responsável e apresentar seu documento de identidade na hora da doação.

Fonte: HEMOCENTRO DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE ESTUAL DE LONDRINA.  Informações sobre doenças infecciosas transmitidas pelo sangue. Disponível em http:///hu .

É importante destacar que, muitas vezes, a primeira doação está relacionada com a necessidade de um parente, de um amigo ou com uma convocação pela mídia. Quando ocorreu, por exemplo, a catástrofe num shopping center de Osasco (SP), o número de doações de sangue cresceu muito naquele dia e nos dois ou três dias subsequentes. As pessoas estavam sensibilizadas pelo acontecimento, havia muita gente machucada sendo removida para vários hospitais, inclusive para hospitais de São Paulo. Esse fato pode até ter despertado a vontade de fazer novas doações.

Espero que este relato sirva de incentivo para que outras pessoas não deixem com que o medo às impeçam de fazer a coisa certa.

Outro medo é em relação a anestesia, seja Geral, ou Raque todas geram algum motivo de preocupação, tem gente que tem medo até da anestesia do dentista né? O tempo de retorno e o efeito da anestesia também foi muito comentado, como náuseas, barato, sensação parecido com ressaca, etc Em oposição à anestesia, tem também o medo da dor, seja durante a punção, ou após o procedimento, incluindo aí qual é o tempo de recuperação para voltar a ter uma 8775 vida normal 8776 .

7)     que tiveram hepatite B ou C, os portadores do vírus da AIDS ou de outra doença infecciosa transmitida pelo sangue

O volume de sangue total a ser coletado é diretamente relacionado ao peso do doador. Para os homens não pode exceder a 9ml / kg peso e, para as mulheres, a 8ml / kg peso. O anticoagulante presente na bolsa de coleta liga-se ao sangue impedindo que este coagule. O volume de anticoagulante da bolsa é padronizado para um mínimo de 955ml de sangue. Logo, uma pessoa com peso inferior a 55 kg não poderia doar o volume mínimo.

Vacinas compostas de vírus ou bactérias vivos mas atenuados, como a febre amarela, sarampo, rubéola, catapora e caxumba, necessitam de 8 a 9 semanas de intervalo para a doação. Já as vacinas compostas de vírus ou bactérias mortas, como o tétano, cólera, meningite, peste, influenza e HPV, exigem um período mínimo de 98 horas para doação de sangue desde que o doador não apresente qualquer reação decorrente da vacinação. A vacina anti-rábica requer um período mínimo de 6 ano para a doação de sangue. A vacina contra Hepatite B recombinante exige um intervalo mínimo de 7 dias. Caso queira ver os requisitos para doação detalhado clique aqui.

O intervalo mínimo entre doações é de 7 meses para homens e 8 meses para mulheres. É importante ressaltar que os homens podem doar no máximo 9 vezes durante o ano e as mulheres 8 vezes nesse mesmo período. Já para pessoas com idade a cima de 65 anos, o intervalo mínimo entre as doações é de 6 meses.

Sobre a Punção não posso dizer que senti muita coisa, afinal de contas eu estava anestesiado. o que posso dizer que senti foram algumas pressões nas minhas costas, que deve ser de quando estavam enfiando as agulhas e escutei uns barulhinhos também que deve ser na hora que chegaram ao meu osso. Fora isso, não senti mais nada. O processo durou uns 95 minutos e tiraram de mim 665ml de medula. Essa quantidade é considerada pouca, mas está relacionado com o peso do paciente que vai receber, que no caso era uma criança, se fosse um adulto gordo poderiam ter retirado até uns 755ml de medula.

No Brasil, existe ainda um procedimento que se chama auto-exclusão. A pessoa passou pela entrevista e vai doar o sangue. Se não conseguiu ou não quis ser totalmente sincera na entrevista e achar que seu sangue não deve ser utilizado para transfusão porque oferece algum risco, tem a oportunidade de fazê-lo de maneira sigilosa naquele momento. Basta assinalar num papel ou registrar eletronicamente que aquela bolsa deve ser excluída. É uma oportunidade que a pessoa tem de voltar atrás sem se expor ao profissional que a está entrevistando.

» Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus

Nesse primeiro dia tive minha pressão e temperatura conferida várias vezes, assim como os demais pacientes e fizeram mais algumas coletas de sangue. No final da tarde fui instruído a ficar em jejum a partir da meia noite e me informaram que logo de manhã as 7am mais ou menos alguém viria me buscar para me levar ao centro cirúrgico, então eu já deveria estar de banho tomado e com a roupinha que deixa a bunda de fora. Não posso dizer que dormi o sono dos deuses, mas longe de ser por preocupação, dormi quem nem um pedra enquanto tive a chance, mas durante a noite os enfermeiros também vinham medir a pressão e a temperatura e eventualmente algum paciente dava uns gritos além dos meus companheiros de quarto que roncaram um bocado.

Quando o doador apresenta alteração sorológica que necessita de investigação adicional para esclarecimento diagnóstico, é informado pelo médico do banco de sangue numa segunda consulta e orientado a procurar um especialista de sua preferência.

O doador será convocado a comparecer ao Hemocentro em que realizou a doação. Após ser orientado sobre o processo, poderá ser encaminhado para atendimento médico especializado.

IMPORTANTE: Nunca faça uma doação de sangue para verificar se está com AIDS ou outra doença contagiosa. Existe um período que leva para essas doenças aparecerem em exames, a chamada Janela Imunológica. Caso tenha se exposto ao risco de contração de doenças procure um médico para fazer exames.

Como não existe sangue sintético produzido em laboratórios, quem precisa de transfusão tem de contar com a boa vontade de doadores, uma vez que nada substitui o sangue verdadeiro retirado das veias de outro ser humano.

» Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Maria Angélica Soares – A pessoa doa 955ml, 955ml, um pouco menos de meio litro de sangue. A bolsa vai para o laboratório onde passa por um processo de centrifugação, ou seja, é colocada numa centrífuga semelhante às que existem em casa. À medida que o aparelho gira, as partículas mais pesadas do sangue, isto é, os glóbulos vermelhos, depositam-se no fundo, e o componente líquido mais leve, ou plasma, fica sobrenadante na parte superior. Imagine um copo de suco muito grosso em que as partículas mais pesadas se depositam no fundo e o líquido ocupa a parte superior. É mais ou menos isso o que acontece com o sangue doado.

Maria Angélica Soares – Uns cinco minutos. O pessoal é treinado e as perguntas são objetivas. É sim ou não. Algumas situações impedem a doação só naquele momento. Eventualmente, uma vacina ou medicação. Nesse caso, a pessoa é convidada a voltar dias mais tarde.

Maria Angélica Soares – Preenchidos esses requisitos, começa a coleta de sangue propriamente dita. Em no máximo dez minutos, é feita a punção na veia do braço, recolhe-se o sangue na bolsa e nos dois tubinhos que vão ser encaminhados para os testes. Aguarda-se um pouco, o doador vai tomar um lanche para repor líquido e é dispensado. Apenas uma minoria apresenta algum sintoma, um pouco de tontura ou de enjoo, em geral na primeira doação. O emocional é muito importante nessa hora. É comum a pessoa estar preocupada com o familiar doente. Por isso, suas dúvidas precisam ser esclarecidas antes da doação.

Por isso, ninguém chega e vai diretamente doar sangue. Na triagem inicial, são observados critérios excludentes como peso, pressão arterial, hematócritos para identificar casos de anemia.

De qualquer modo, é preciso sempre lembrar que precisamos de sangue. Esfriou, cai a doação. Meses de férias, fim de ano, algum fato que quebre a rotina são motivos suficientes para diminuir o número de doadores.

Maria Angélica Soares – Uma das coisas mais importantes que aconteceram nos últimos anos desde o advento da bolsa plástica de coleta de sangue (antigamente o sangue era coletado em frascos de vidro), foi a possibilidade de dividir o sangue em porções de acordo com a finalidade a que se destinam.

Esses testes têm a finalidade de proteger quem vai receber o sangue. São de triagem e não de diagnóstico. No entanto, havendo qualquer dúvida, ninguém diz “ Olhe, seu teste de HIV deu positivo ”. O doador é chamado a repetir o exame a fim de confirmar o resultado. Muitas vezes, isso é confundido com erro, mas é apenas uma triagem inicial.

Enquanto o plasma é reposto rapidamente, pode levar de quatro a seis semanas para o seu corpo para fabricar os glóbulos vermelhos que foram perdidos. Se você está doando só plaquetas, seu corpo substitui dentro de um dia. Você pode doar plaquetas até 67 vezes por ano, com um intervalo de 85 dias entre as doações.

Maria Angélica Soares – Para os homens é de dois meses para as mulheres, três meses e dos 65 até os 65 anos, seis meses.

Maria Angélica Soares – Na verdade, as pessoas nem veem o sangue que está sendo coletado. A bolsa fica fora do alcance da visão. Além disso, o pessoal que faz a punção é treinado para conversar com o doador e distraí-lo. Às vezes, porém, algumas pessoas passam mal. Em geral, são as que não se alimentaram direito antes da doação. Existe o mito de que se deve doar sangue em jejum, como é exigido em grande parte dos exames feitos nos laboratório. Está errado. A pessoa deve comer antes de doar sangue.

Maria Angélica Soares – Há alguns anos, no Brasil, estamos tentando fazer com que a doação seja voluntária, como é em alguns países mais adiantados. Na verdade, atualmente, em alguns postos de coleta, os doadores voluntários são em número maior do que os doadores relacionados e está aumentando o número de doadores fidelizados, ou seja, daqueles que voltam periodicamente ao banco de sangue para fazer a doação.

Os exames são chamados de triagem e não tem como objetivo fazer um diagnóstico profundo sobre as condições do doador, mas sim evitar a possibilidade de contaminação pela via transfusional. Com estes exames, o Banco de Sangue garante que a transfusão seja segura tanto para o doador quanto para o paciente que vai receber o sangue.

Primeiro, separa-se o concentrado de hemácias, ou seja, o concentrado de glóbulos vermelhos, entre todos os componentes, o mais conhecido. Ele é utilizado em pessoas com anemia, que sofreram acidentes ou passaram por cirurgias.

Ao chegar ao Banco de Sangue, o doador informa seus dados e apresenta o documento de identidade. Após este primeiro momento, ele passa pela pré-triagem, onde são inferidos peso, altura, pressão arterial, pulso e temperatura. Um exame prévio é feito para verificar sua taxa de hematócrito e de hemoglobina.

Observe, por exemplo, o que acontece com as plaquetas, elementos sanguíneos importantes para a coagulação. Elas funcionam como tampões iniciais quando ocorre um sangramento. É como se um dique tivesse arrebentado e fossem colocadas pedras para conter a água. As plaquetas são repostas imediatamente na circulação, porque o baço é um reservatório enorme de plaquetas. São repostas tão depressa que há procedimentos para coletar apenas as plaquetas do sangue de uma pessoa. A mesma coisa acontece com a reposição dos glóbulos vermelhos, que se recompõem em pouco tempo.

É importante explicar que essas bolsas são ligadas umas às outras, o que facilita a separação dos componentes. Em algumas situações, porém, o sangue não é fracionado, é mantido como sangue total.

Um adulto médio tem entre 65 e 67 litros de sangue em seu corpo. Como a sua medula óssea fornece constantemente células vermelhas, plasma e plaquetas, o sangue doado será substituído dentro das primeiras 79 horas.

  • Cursos publicidade e pr
  • Adolescentes com depressГЈo : uma proposta de aconselhamento pastoral
  • RelatГіrio de estГЎgio da lГ­ngua inglesa no ensino fundamental 2
  • Desafios e benefГ­cios da inclusГЈo digital e o que o CDI pode fazer pra ajudar ?
  • Behavior analysis in Brazil - SciELO
  • Educação Física Bacharelado I UNISUAM
  • RelatГіrio metas e objetivos para operadoras de caixa
  • Http:
  • Limites de atuação do agente infiltrado lei 12.850/2013
  • OPAPEL EDUCATIVO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO